[ONLINE] Universidade de Aveiro, Portugal

21, 22 e 23 de outubro de 2020

“Ideologia de Gênero” na Cobertura Jornalística do Brasil e de Portugal: Comparando Disputas Políticas Discursivas

Juliana Inez Luiz de Souza 
Carla Cerqueira 
Nelson Rosário de Souza 
Daniela Drummond

A crescente polêmica e polarização sobre as questões de gênero e diversidade sexual tem sido notícia recorrente no mundo. Pesquisas destacam que o termo “ideologia de gênero” transitou do enquadramento sociológico para um instrumento político contra as narrativas feministas e LGBT. Investigações constataram um padrão argumentativo e no perfil das pessoas que utilizam essa expressão. Entretanto é rara a comparação do uso do termo entre dois ou mais países. Neste estudo, analisamos comparativamente o uso do termo “ideologia de gênero” na cobertura dos jornais de maior circulação digital do Brasil (Folha de S.Paulo) e de Portugal (Expresso) entre 2000 e 2019. A Análise de Conteúdo quantitativa e qualitativa aponta que mesmo havendo diferenças quantitativas e temporais na presença e visibilidade do termo nos dois países, o seu uso tem características definidas e padronizadas. As temáticas ‘eleições’ e ‘políticas educacionais’ impactam as reações políticas envolvendo o uso do termo em ambos os países. Quando esse é associado à educação, grupos religiosos e conservadores o veem como ameaça ao status quo, criando reações negativas mais efetivas. 

Palavras-chave: Ideologia de Gênero; Democracia; Jornalismo; Portugal; Brasil.